quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Tempos Modernos

Tempos Modernos satiriza a industrialização, utilizando cenas de sofrimento. Mostra a sociedade americana pós crise de Wal Street (1929), num constante movimento de máquinas, homens e Estado (representado pela força policial) buscando a adequação social, colocando-os em inevitável conflito.

O filme descreve a profunda melancolia da vida moderna. Os homens enlouquecidos voam atrás do tempo perdido, "o tempo, rindo de toda essa bobagem, passa ainda mais rápido, deixando esses pobres comendo poeira". Neste dilema, os seres humanos se desgastam, destruindo suas vidas, tornando-as frias, duras e impessoais, pois a rapidez é essencial na existência desses "seres modernos". 

O homem então constrói máquinas para agilizar e apressar seus afazeres. Surgem grandes indústrias com grandes aparatos de industrialização massacrando os homens num processo de mecanização, "num tempo que não é a vontade e consciência dos agentes históricos" como publicou Roberto da Matta, na sua "A Fábula das Três Raças", ou o "Problema do Racismo à Brasileira".


Assistindo a esta magnifica obra de Chaplin, as comparações com a atualidade são inevitáveis. Podemos observar a industrialização gerando subempregos, e estes gerando diversos problemas sociais e pessoais. O processo de desenvolvimento acelerado, visto com olhos críticos, mostra-se como o grande usurpador das relações humanas. O tempo agora é gasto com máquinas. E hoje em dia, será que gastamos tempo com as nossas novas tecnologias?

O avanço tecnológico da humanidade, em suas diversas áreas, nasceu com o objetivo de diminuir a necessidade do trabalho manual, contribuindo assim para o bem estar do homem, pois este agora teria mais tempo para seu lazer, sua família e seu desenvolvimento intelectual. 

Será estamos tendo esse tempo para desenvolver nosso intelecto?


Pois bem, observamos na sociedade, vivida pelo personagem de  Chaplin,  uma busca incansável do tempo para cumprir metas de produção. 


E quanto ao tempo destinado às relações interpessoais? Será que essas novas tecnologias realmente estariam contribuindo para o bem estar do homem?



A seguir, o filme completo!


2 comentários:

Gabiii777 disse...

É um filme muuito engraçado, mas que retrada a mudança profunda de vida do homem moderno pós-industrialização. É um bom alvo pra estudos. Junta Humor com realidade.

konoha disse...

Concordo plenamente com vc GAbiii777, Essas visões críticas do Chaplin são as melhores! Eu queria ter vivido um pouco com essa influência direta dele. Ótimo post Gangorra!!!