domingo, 24 de março de 2013

Movimentos separatistas no mundo

"Abaixo a Europa sem fronteiras!"
Um mundo globalizado é, por definição, um mundo sem fronteiras. No entanto, existem cada vez mais territórios querendo criar suas próprias fronteiras. Como resultado de sua longa história, as fronteiras estão sempre mudando. Algumas disputas acabam sendo pacificamente resolvidas, outras terminam em guerra, e algumas continuam até hoje.

O caso das Coréias é curioso, contrariando a tendência mundial de separação: duas nações que poderiam recriar um antigo país!

Há diversos fatores para os movimentos separatistas:

de base política, cívica ou administrativa 
de base étnica ou "racial" 
de base religiosa 
de base social 

Para alguns casos, a independência não traria vantagens para os territórios que ainda são colônias. Em geral, eles são países pequenos, com populações pequenas e pouca expressividade econômica. Como colônias, essas nações teriam garantidos para seus habitantes os mesmo direitos econômicos e sociais dos países dos quais fazem parte, assim como a proteção militar.

 O Mundo fragmentado em vários novos estados 
 pelo designer Theo Deutinger 

Abaixo, uma lista com alguns movimentos separatistas no mundo:

País Basco, na Espanha e na França 
Catalunha, na Espanha 
Galiza, na Espanha 
Córsega, na França 
Curdistão, na Turquia, no Iraque, no Irã, na Armênia e no Azerbaijão 
Quebec, no Canadá 
Caxemira, na Índia, no Paquistão e na China 
Taiwan, na China 
Tibete, na China 
Saara ocidental, no Marrocos 
Texas, nos Estados Unidos 
Sardenha, na Itália 
Escócia, no Reino Unido 
Irlanda do Norte, no Reino Unido 
Chechênia, na Rússia 
Ossétia do Sul, na Rússia 
Daguestão, na Rússia 
Somalilândia, na Somália 
Palestina, em Israel 

País Basco

Mural nacionalista irlandês em Belfast
mostrando solidariedade com o nacionalismo basco 
É um território que, apesar do nome, não é um país independente, mas uma área de 20 mil quilômetros quadrados entre a Espanha e a França onde vivem os bascos. 

Estabelecido ali há mais de 4 mil anos, esse povo conservou boa parte dos seus traços culturais originais, especialmente o nacionalismo e a língua, que não tem parentesco com nenhuma outra. eles assistiram a suas terras serem invadidas por romanos, visigodos, francos, normandos e mouros. Gradativamente, foram expulsos das terras baixas aos pés dos Pirineus, até que, no século 15, a França e a Espanha dominaram a região.

Quebec

Manifestantes separatistas do Quebec
Parte considerável da população da província de Quebec (Canadá), onde predomina a cultura de origem francesa, quer sua separação do restante do país. No último plebiscito realizado com essa finalidade os separatistas quase atingiram seu objetivo. Cerca de 80% da população do Quebec é descendente de franceses. A população de Quebec é em sua maioria católica, ao contrário do resto do país, em que a população em sua maioria é protestante e utiliza o idioma inglês.

Irlanda do Norte

A Irlanda era uma colônia inglesa até metade do século XX, onde movimentos separatistas em todo o país conquistaram a independência, com exceção da Irlanda do Norte. Um dos movimentos separatista criados na Irlanda foi o IRA (Irish Republican Army), um grupo de guerrilha que atualmente atua em prol da independência da Irlanda do Norte.

Texas

Bandeira do Texas
O Texas conseguiu sua independência em 1836, depois de ter sido tomado do México pelos norte-americanos. Mas, uma década depois, devido às condições econômicas precárias, o estado voluntariamente decidiu se integrar aos Estados Unidos. Entre sua separação do México (1836) e incorporação (anexação) aos EUA (1846) Texas existiu como uma republica independente. Agora, o Texas tenta voltar atrás da decisão.

A ultima vez em que algo parecido aconteceu  nos EUA foi quando onze  estados se separaram, após a reeleição do presidente Abraham Lincoln, e criaram uma confederação independente.

Tibet

Manifestantes separatistas tibetanos
 A China diz que o Tibet faz parte de seu território desde meados do século 13 e deverá ficar sob o comando de Pequim. Muitos tibetanos, no entanto, afirmam que a região do Himalaia ficou independente durante vários séculos e que o domínio chinês nem sempre foi uma constante.  

A Revolução Chinesa de 1949 inaugurou os conflitos atuais envolvendo a região do Tibet. A instalação do movimento liderado por Mao Tsé-Tung, buscou reorganizar os costumes e tradições tibetanas em favor dos princípios ideológicos do comunismo maoísta.

Em 1963, passou a ser uma Região Autônoma, e hoje conta com um governo apoiado pela China. Em 1989, a causa da independência do Tibet ficou conhecida no Ocidente após o massacre de manifestantes pelo Exército chinês na Praça da Paz Celestial. 

Região Sul do Brasil

Movimento separatista dos
estados do Sul
O Movimento “Sul é o Meu País” foi criado em 1992 em defesa da “autodeterminação do povo sulista”. O movimento cita fatores políticos, tributários, econômicos, geográficos, culturais, sociais, morais e históricos para defender a idéia de criação do novo país. A República do Sul do Brasil seria formada pelos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.





Dividir para conquistar?

Seria o separatismo uma causa inútil, uma vez que a globalização se caracteriza pela integração econômica, ou seria uma estratégia para enfraquecer nações e facilitar esse processo de integração?

16 comentários:

victória disse...

Obrigada pelo post. Precisava ler algo sobre movimentos separatistas para completar a matéria dada em sala e gostei muito do seu texto! ;) Obrigada.

Alexandre Gangorra disse...

Eu é que agradeço!
Seja sempre bem vinda!
:-)

Breno Araujo disse...

valeu cara ajudou no meu projeto!!!!
espero que eu tire uma nota boa!!!Gostei muito

Alexandre Gangorra disse...

Obrigado, amigo. Fico contente em ter ajudado de alguma forma.
Sucesso em seu projeto!

Anônimo disse...

De: Jason
Esse Movimento O SUL É MEU PAÍS, nada haver. Agora criar novos Estados na Região Sul, aí sim!

Anônimo disse...

Obrigadaa :)

Anônimo disse...

Sou paranaense e sou a favor da independência dos estados do Sul, formando um só país.
Mas não sou a favor apenas da independência da região Sul, sou a favor da desmembração total do Brasil, formando outras países menores.
Na minha opinião essa é a única solução para as nações que pertencem à América portuguesa se desenvolverem e se livrarem das garras do governo centralizador de Brasília, já que a Federação está só no papel!!
SUL INDEPENDENTE JÁ!!!

Anônimo disse...

Que movimento separatista idiota esse o sul é o meu país ,eles nem são um povo de verdade ,eles são é brasileiros que estão se achando melhores que os outros por serem descendentes de alemães e italianos isso eu também sou olha que eu sou mineiro e tenho bastante orgulho de ser brasileiro e se Minas se separar do Brasil eu vazo daqui e vou pros estados que não se separarem ,mas isso nunca vai acontecer pois todos aqui tem orgulho de serem brasileiros.Ahhh sabiam que a Universidade de Tel Aviv em Israel classificou esse movimento separatista como racista e neonazista , pois é pense bastante antes de se filiar e associar a esse movimento pode se ferar por causa disso .Acho que se eles se separarem a sua economia irá se desequilibrar com a troca de moeda e a fuga de investimentos do Brasil e o isolamento com relação aos outros países sul-americanos vai fazer com que eles fiquem pobre aí nos vamos para lá visitar as favelas de lá enquanto aqui no Brasil em 2050 vamos já estar com o nivel de vida de um europeu em 2005 eles irão voltar à estaca zero .kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quis troxa .E mais você que mora em outros estados vai querer comer um boi criado lá? Eu já digo que eu não vou comprar.kkkkkkkkk

Anônimo disse...

Eu concordo com esse BRASILEIRO que propôs a criação de novos estados ,que pertensão a REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ,talvez assim eles acabam com essa palhaçada de quererem se emancipar e tornar um novo sem uma real justificativa para isso que que no período do império já foram reprimidas as tentativas de separação então não tem nada a ver quase 194 anos após a independência do Brasil eles estão fazendo essa palhaçada de tentar se separar de novo.AFFS QUE BOBEIRA

Anônimo disse...

poxa,obrigada,me ajudou muito no meu trabalho de Geografia...valeu,que Deus te abençoe muitooo!!!!!!

Anônimo disse...

poxa,obrigada,me ajudou muito no meu trabalho de Geografia...valeu,que Deus te abençoe muitooo!!!!!!

Alexandre Gangorra disse...

Obrigado pelo depoimento. Sucesso com o trabalho e seja sempre bem vinda!

Valdecir Tavares disse...

Descordo de algumas opiniões postadas em relação ao futuro da República Democrática Socialista do "BRASIL DO SUL", e por falar nisso seriam 5 estados com a vriação do estado do Iguaçú parte de Sta Catarina e Paraná e missões ao norte do RG do Sul. Temos tudo o que precisamos para ter um país economicamente saudável e livre do "resto" que só fazem peso e criam até um povo corrupto, que votam sempre por qualquer quantia em beneficio próprio e não sabem como viver numa democrácia, acham que o mundo é dos espertos...então não tem a mesma ideologia nossa, INDEPENDÊNCIA JÁ!!!

Kaio Ramon Dias Cruz disse...

Sou maranhense conheço de perto, a realidade do Brasil. Nao precisamos de uma nova República Democrática Socialista do "Brasil Do Sul". Precisamos sim de um país digno, e justo, onde caiba o rico, o pobre, o negro, e o branco.Concordo plenamente com a Universidade de Israel, esse movimento é sim, um movimento racista e neonazista, somos todos brasileiros independente, se você é do sul ou do nordeste!

Leon disse...

MRSP! São Paulo independente já!!

Anônimo disse...

sou contra a separação do Sul, do Nordeste e de outros Estados E REGIÕES do Brasil... Temos é que nos unir para tornar um país melhor, protestar com educação, e não achar que com a independência de região X irá resolver o problema. E, aliás, na história temos vários exemplos de separação que não deram certo, tipo o Texas que se separou dos EUA, mas teve que voltar porque se afundou em uma crise... Então essa é a minha opinião, UNIÃO é o melhor para o Brasil.....