Amigos e amigas do blog, desculpem a demora nas respostas para seus comentários, e pelo meu recente afastamento, não atualizando o mesmo com novos conteúdos. Estou cuidando da saúde dos meus pais. Meu pai já recebeu alta, mas minha mãe inda está internada em estado delicado, e passo muito tempo no hospital acompanhando a mesma, há dois meses, longe de redes sociais e eventualmente do meu trabalho também.

Peço a todos orações pela recuperação deles!

Um grande abraço!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

A Escala Mohs e a dureza dos minerais

Mineral é um elemento ou um composto químico, via de regra, resultante de processo orgânico de composição química geralmente defendia e encontrado naturalmente na crosta terrestre. Os minerais em geral, são sólidos. Somente a água e o mercúrio se encontram no estado líquido, em condições normais de pressão e temperatura. (LEINZ, 2003, p. 33)

A determinação de um mineral pode ser feita de várias maneiras: cor, brilho, traço, dureza, clivagem, transparência, odor, sabor, magnetismo e reação com os ácidos.

Uma das mais simples é por meio da avaliação do grau de dureza. O grau de dureza é determinado pela comparação da facilidade ou dificuldade que a superfície de um mineral oferece ao ser riscado por outro ou por um material de dureza conhecida.

Existe uma escala que quantifica a resistência que um determinado mineral oferece ao ser riscado por outro mineral. ou seja, à retirada de partículas da sua superfície. Chama-se Escala Mohs, e foi criada em 1812 pelo mineralogista alemão Friedrich Mohs (imagem abaixo) com 10 minerais de diferentes durezas. 


Essa escala atribui valores de 1 a 10. O valor de dureza 1 foi dado ao material menos duro da escala, que é o talco, e o valor 10 foi dado ao diamante que é a substância mais dura conhecida na natureza.



Para a utilização da escala de Mohs deve-se tentar riscar o mineral padrão (com dureza conhecida) com o mineral que se quer medir a dureza, verificando qual dos dois foi sulcado (riscado), após limpar as superfícies de ambos.




O uso de uma lupa é ideal, principalmente quando a dureza dos minerais é aproximadamente a mesma. Os minerais com dureza até 2 são riscados pela unha, uma moeda de cobre risca os minerais com dureza 3 (ou inferior) e o canivete (aço comum) risca os minerais com dureza até 5. Os minerais mais duros, com dureza 6 ou superior riscam o vidro. O diamante risca o vidro, portanto é mais duro que o vidro. Simplificando, um mineral tem dureza 6 quando risca um de dureza 5 e deixa-se riscar por um de dureza 7.

2 comentários:

João Pedro disse...

Parabéns pelo trabalho professor. volto a lhe convidar a conhecer o Museu de Minerais e Rochas da UFPE com seus alunos.

Att.: João Pedro Santana
Ex-Aluno/Estudante de Geologia UFPE

João Pedro disse...

Parabéns pelo trabalho professor. E volto a lhe convidar para fazer uma visita ao Museu de Minerais e Rochas com seus alunos.

Att.: João Pedro Santana
Ex-aluno/ Estudante de Geologia UFPE