sábado, 12 de abril de 2014

Uma ilha fantasma chamada Brasil

Localização da ilha do Brasil em um mapa de Mercator
Ilhas fantasmas assombraram a cartografia marítima durante séculos, e a inexistência das mesmas só era confirmada à medida em que se desenvolviam técnicas mais precisas de observação e de registros cartográficos.

Algumas ilhas foram meros erros cartográficos (mais tarde corrigidos), outras teriam aparecido e desaparecido ao longo do tempo por meio de agentes naturais (deposição de lava vulcânica, bancos de areia, blocos de gelo a deriva, etc), ou eram apenas frutos da imaginação humana.

Muito antes do descobrimento oficial do país Brasil, um paraíso lendário também chamado Brasil já povoava o imaginário do povo Irlandês e  de muitos navegadores europeus.  Também conhecido pelo nome de Hy-Brasil, esse paraíso lendário era uma dessas muitas ilhas fantasmas que possuíam uma localização marcada nos mapas, e passou a ser procurada com o objetivo de verificar a sua existência e definir a sua localização correta. Entretanto, a tarefa nunca foi fácil. Mesmo assim, alguns navegadores afirmavam ter conseguido colocar os pés no referido local.

O primeiro registro da ilha foi no mapa de Angellinus Dalorto de Génova, datando de 1325, e entre os vários nomes para a mesma destacam-se: Brasile, bracie, Bresily, Bersil, Braziliae, Bresilji, Braxilis, Branzilae, Hi-Brasil, O'Brasil, O'Brassil. Ela é descrita como um lugar mágico ao largo da costa irlandesa, escondido sob névoas densas e que  parecia por um dia a cada sete anos, tendo uma semelhança com a Ilha de São Brandão, em que o sol brilhava todos os dias e os moradores tinham tudo o que poderiam pedir.

São Brandão e os monges sobre uma baleia
São Brandão e os monges iniciaram uma viagem que durou sete anos. A lenda narra várias aventuras fantásticas, como aquela em que encontrou uma baleia em cima da qual rezou. Após quarenta dias, em alto mar, sem avistar terra, se deparam com uma grande cortina de nevoeiro que circundava o que pesavam ser a ilha do paraíso.

Há questionamentos se essa ilha fantasma teria ou não servido de inspiração para dar nome ao Brasil (país). O principal argumento a favor seria a prática de transferência de nomes fictícios para lugares reais nas Américas, como Antillia (outra ilha fantasma, que teria dado nome às Antilhas).

Entretanto, sabe-se que o Brasil foi chamado, nos primeiros anos, de Terra de Santa Cruz, e renomeado Brasil, após algumas décadas, quando o pau-brasil (madeira comum em sua região costeira) passou a ser explorado em larga escala. Na Alta Idade Média a palavra "Brasil" surge associada à madeira vermelha. Segundo Humboldt a sua origem radicaria na palavra de origem árabe, com o mesmo significado, "bakkam". Este geógrafo chamava a atenção para o francês "braise", o português "braza" e "brazeiro", o castelhano "brasero", e o italiano "braciere", todas elas palavras relacionadas com fogo (cor avermelhada).

Exploração do pau-Brasil no período colonial

Um comentário:

Rafael Oliveira disse...

Interessante... conheci a lenda através desse documentpario https://www.youtube.com/watch?v=I5dsYXnGK7A

pode ajudar a complementar o post