domingo, 13 de janeiro de 2008

Minha verdadeira aventura na Chapada Diamantina

Quando eu era estudante de Geografia da UFPE, aconteceram muitos fatos estranhos que foram revelados graças aos meus conhecimentos geográficos.

Um desses fatos aconteceu quando eu estava no segundo período do curso. Nós, estudantes, íamos fazer a primeira grande excursão de uma semana, com destino para a Chapada Diamantina.

O horário de saída da UFPE- Recife seria 07:00 da manhã, com pernoite em Petrolina às 7 da noite. Porém, depois de muita espera, o ônibus que havia chegado não estava em boas condições para nos transportar. Resolvemos ir todos para a reitoria, onde ficamos sabendo que não havia outro ônibus para a excursão. Isso deixou todos tristes, pois não teríamos outra oportunidade para fazer uma viagem como essa.

Então decidimos só sair da reitoria quando conseguissem um ônibus que nos levasse com segurança para a Chapada Diamantina. Ficamos comendo coxinhas, biscoito e achocolatado, enquanto as secretárias tentavam “descolar” um ônibus. Quando conseguiram, já era 17:00 h. Isso nos forçou a atravessar os trechos mais perigosos durante a noite.

Depois de muito tempo, estávamos cansados e com medo dos freqüentes assaltos que ocorriam nos trechos mais desérticos. No segundo dia de viagem, de madrugada, o motorista pára o ônibus bruscamente. Todos ficam aterrorizados, imaginando um assalto. No momento, o professor abriu a cabine do motorista e o que víamos era um intenso clarão na frente do ônibus.

Passaram-se um 20 minutos e o assalto ainda não havia sido anunciado. Isso nos deixou mais assustados. Mas o professor junto com o motorista resolveu averiguar e escolheu dois alunos para ir com eles (um era eu!).

Chegamos perto da luz e, à medida que nos aproximávamos, uma figura começava a se definir entre a mesma e nós: era um vulto de um ser pequeno com pernas curtas, cabeça grande e braços tão compridos que tocavam o chão.

O motorista, acreditando que era uma emboscada, disse para a figura:

- Meu amigo, pare com isso! Estamos assustados e aqui só tem estudantes de uma faculdade pública!

A figura permaneceu do mesmo jeito.

Depois foi o professor que disse:

-Ô cidadão, se você quer alguma coisa diga logo, pois estamos cansados!

Nada aconteceu!

Na época eu assistia o “Arquivo-X”. O frio e a possibilidade de ser um alienígena me
fizeram achar que a melhor idéia era voltar para o ônibus. Foi quando o professor disse:

- Alexandre, é a sua vez de tentar convencer o cara a sair do nosso caminho!!!

Eu olhei para o cara e imaginei:

- Isso só pode ser um ET.

Quando eu fui dizer o que achava ao professor, todos já tinham corrido para dentro do ônibus. Quando me vi ali só do lado de fora, minhas pernas paralisaram e eu não tinha como correr por maior que fosse minha vontade.

Por alguns minutos fiquei encarando com muito medo para aquela figura, enquanto os demais, também com medo, estavam dentro do ônibus. Finamente comecei a sentir minhas penas.

Já dava pra correr!

Pensei em distrair o ET e depois dar uma carreira para o ônibus.

Pensando que ele não iria fazer na eu disse:

-Saudações! Alexandre, terráqueo, fazendo contato!!!

Quando me preparei para correr, o ET levantou aquele braço comprido. Minhas pernas paralisaram novamente e então pensei: justo quando eu falo, essa coisa se manifesta! Ele vai me destruir com alguma arma!

Enquanto eu estava certo de que ia para a glória conhecer o Criador mais cedo, o ET estendeu o braço e me disse:

-Saudações!!! Severino, caminhoneiro, fazendo cocô!!!!!!!!!!

Era só um caminhoneiro com diarréia em frente ao seu caminhão com os faróis ligados!!!!!

Graças a Deus eu saí vivo para contar essa história!!!

20 comentários:

gabriella disse...

Oi, eu sou amiga de poliana( uma meio doida, do cabelo roxo e que estuda no souza leão!!)e ela me indicou esse blog.
Cara, essa história é mtu engraçada!! eu ri do começo ao fim!!
E o restante do blog também tá bem interessante!!

xau, t+.

Danielle Gorgulho disse...

kkkkkkkkkkk eu lembro que teve essa viagem, só q não fui. Adorei o desenrolar dos acontecimentos. Poh foram muitas coisas que passamos nestas viagens, dá p escrever 1 livro. Mais uma curiosidade, quem era o professor que desceu junto contigo e com o motorista?????

Saudades de vcs

Bjs

Danielle Gorgulho

Anynha disse...

Escuto essa historia desde-a oitava serie..
E toda vez que vejo Morro de rir!!
adoroo...
Saudaçoes terraqueo!!

Pri disse...

ahh eu já ouvii essa história xD
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
só gangorra meeesmo ;X

;*

Anônimo disse...

profff!!!adorei essa sua historia rir do começo ao fimm foi demais.
muito boa caminhoneirooo !
proff medroso!bruna souza leão 3 ano a

Laize disse...

Aff..
oskaosaosak! HIstória meio estranha essa heim, professor!
hehe!
tchau

Tiago disse...

Na moral, que suspense...
eu pensei que fosse algo de verdade professor.
kkkkkkkkkkkkkk
sei naum viu
da proxima vez tenta nao fazer contato(por precaução)!
Flw - abraço

Paulo disse...

ahUEhAEUhAUheaehua,aki é Paulo do
2ºD muita onda essa historia, o blog ta massa tambem.

^.-

Anônimo disse...

BIOSzinho (Lucas Granja 2o D souza leao)
k
pq os professores de geografia sao os mais lesos? oO
o blog ta massa d+! ^^
vlw o esforço tio
cya
_k_

Pedro disse...

como tu é medroso em alexandre.

mas sério a história foi bem engraçada (principalmente o final-caminhoneiro com diarréia).

Pedro de S. Melo | 7B | Souza Leão

Thiago disse...

Tu só num conta essas histórias pro povo so Salesiano carpina né alex!

Jonnys Cavalcanti disse...

Texto perfeito, 'rolei' de tanto rir. Muito bom, é cada viagens que deixam-nos de cabelo em pé.

yasmin disse...

Amei esta historia escrevi um livro alexandre kkk²³³³
muito bom a historia vei!
melhor parte:caminhoneiro com diarreia
kk
saudações terraqueos!NAUTICO

Anônimo disse...

Aprendi muito

cesar henrrique disse...

Eae Gangorra e o seu aluno do 8ºano'b' do Salesiano vc e o melhor contador de historias, eu rir muito quando contou la na sala,ah!!! deixe sempre sua prova facio ok!!!!!

Maria Cecilia Duran disse...

Oi prof sou do santa emilia do cordeiro me lembro q o senhor contou essa historia nos morremos de rir
Maria Cecilia 6ano c

Maria Cecilia Duran disse...

Oi prof sou do santa emilia do cordeiro me lembro q o senhor contou essa historia nos morremos de rir
Maria Cecilia 6ano c

Lúcia Helena Ribeiro Freire disse...

Tio, o senhor contou para agente essa história todo mundo morreu de rir!!!!!!

Lúcia Helena Ribeiro Freire disse...

Tio, o senhor contou para agente essa história todo mundo morreu de rir!!!!!!

Anônimo disse...

Lembro do dia em que ouvi essa história. Assistíamos a uma aula de Geografia Física sobre o movimento dos ventos, os climas e a formação das chuvas. O evento foi tão engraçado que até hoje lembro do assunto porque já não consigo esquecer essa narração! Hahahah! Hilário!