terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Batman - Terremoto: uma catástrofe em Gotham

Um terremoto de magnitude 7.6 na escala Richter atinge a Cidade de Gotham. Apesar de tentar avisar com antecedência, a sismóloga Dra. Relazzo não consegue estabelecer contato com Batman. Em questão de minutos, a cidade é devastada e nem mesmo a Batcaverna resiste ao abalo. Apanhado de surpresa pela catástrofe, Batman cai em uma fenda aberta sob a mansão Wayne e quase é tragado por um rio subterrâneo. Quando Bruce Wayne sai da Batcaverna, constata que os prédios, dos quais  é dono, aparentemente não haviam sofrido dano, devido à tecnologia anti-sísmica  que absorvia impactos de magnitude com até 8.5.



Depois do Terremoto, Gotham mergulha numa onda de violência: os criminosos se aproveitam da ausência de vigilância dos policiais para fugir e espalhar o pânico entre os cidadãos, enquanto Batman e seus aliados tentam manter a ordem e resgatar possíveis sobreviventes.  As notícias já estão sendo veiculadas nos meios de comunicação e o caos estava definitivamente instaurado na cidade: incontáveis vítimas estavam soterradas; pontes caídas isolavam trechos, impossibilitando a chegada de resgate; falta energia elétrica e fornecimento de água; fendas se abrem repentinamente e incêndios se espalham por toda a cidade.



Apesar dos esforços dos heróis e cidadãos locais, o governo dos EUA constatou que o terremoto foi tão devastador que passou a considerar Gotham uma Terra de Ninguém, abandonando a cidade, deixando a mesma sem lei.  Gotham acaba ficando política e fisicamente desconectada do resto dos EUA, já que as suas pontes foram explodidas e o rio da cidade está cheio de minas. Alimentos e objetos simples são negociados como verdadeiras relíquias. Apesar do abandono pelas autoridades, a maioria das pessoas não deixou a cidade,  e Batman acaba sendo a força motriz da racionalidade e justiça local.

Terremotos, ou abalos sísmicos, são tremores bruscos que ocorrem na superfície terrestre. Esse fenômeno natural pode ser desencadeado por fatores como atividade vulcânica, falhas geológicas e, principalmente, pelo encontro de diferentes placas tectônicas.

Publicada em 1998,  "Terremoto" é um arco de histórias que retratam as conseqüências de uma catástrofe natural em um grande centro urbano. A dor da perda ou desaparecimento de entes queridos, os ferimentos, o medo, a destruição de prédios e casas deixando milhares de famílias sem abrigo, a escuridão, a falta de comunicações, a grande quantidade de escombros nas ruas e a necessidade de voluntários para ações de resgate são exemplos de fatos que predominam nos noticiários quando uma catástrofe real acontece em alguma parte do planeta.

Um exemplo de catástrofe real ocorreu em março de 2011, quando um grande terremoto atingiu as terras japonesas (8.9 escala Richter) e provocou tsunamis com outros tremores secundários.  Por estar localizado no Anel de Fogo do Pacífico (área do oceano com grande encontro de placas tectônicas), o Japão sofre freqüentemente com abalos de grande proporção, e, por isso, já há todo um preparo das autoridades japonesas para que sejam reduzidos os efeitos desses fenômenos tectônicos.


As ondas com 10 metros penetraram até 10 km dentro da costa, destruíram as plantações e carregaram consigo casas, carros e corpos. O conjunto de abalos também atingiu a usina nuclear de Fukushima, fazendo com que aproximadamente 45 mil pessoas fossem deslocadas por conta dos elevados níveis de radiação.

Vale destacar que os efeitos de uma catástrofe natural são ampliados quando a área atingida apresenta precárias condições socioeconômicas: condições contrárias ao contexto do Japão e, até certo ponto, de Gotham (nos quadrinhos).

Nenhum comentário: